7 Cantos do Mundo

Review: Full Moon Design Hostel em Budapeste

Full Moon Design Hostel - Budapeste - Hungria - 7 Cantos do Mundo

E eu finalmente conheci Budapeste! Há tempos estava sonhando com essa cidade! A capital da Hungria é belíssima, encantadora e cheia de história (inclusive, muita história triste) para contar. Mas vou falar sobre ela em um outro momento.

Por ora, vou fazer uma avaliação sobre o hostel em que ficamos, o Full Moon Design Hostel. Desta vez optamos por este hostel, pois ele tinha quarto privativo por um preço bem convidativo e as avaliações no Booking estavam muito boas!

Então, vamos lá! Esta é a fachada dele:

Localização

O Full Moon Design Hostel tem uma ótima localização em Budapeste, praticamente no centro. Fica bem próximo (450m) à Ponte Margaret e Ilha Margaret – uma ilha no meio do Rio Danúbio, entre Buda e Peste. Fica também próximo ao Parlamento (900 m), a 1,3 km da Basílica de Santo Estevão e a 1,5 km da Ponte Széchenyi Lánchíd (também chamada de Chain Bridge, a  mais famosa e bela ponte de Budapeste).

Quarto

Claro que, como todo bom hostel, existem os dormitórios compartilhados, mas nós optamos por ficar em um quarto privativo com cama de casal e banheiro. Não era muito gande, mas tinha um tamanho adequado. Tinha mesas de cabeceira e um pequeno armário. A cama era ok – não posso dizer que era ruim, mas tampouco vou dizer que era super confortável.

O banheiro era justo. Limpo, ok, mas acho que poderia haver pelo menos uma toalha de rosto de cortesia. O chuveiro era daqueles que não são fixos na parede (como é muito comum na Europa), e ele não ficava preso ao suporte enquanto desligado; quando ligado, a pressão da água o fazia permanecer no lugar. O porém é que ele tinha um temporizador, então tínhamos que ficar tomando banho e apertando, tomando banho e apertando, a cada X segundos, sem parar. Caso esquecêssemos, o chuveiro caía na nossa cabeça hehe

A janela dava para uma rua lateral à avenida principal (já que o prédio é de esquina), mas de onde era possível ver a principal.

Vista da janela do quarto

  Importante: O hostel fica em cima de uma balada, então eles te orientam no Booking a informar em sua reserva “caso queira um quarto silencioso” (alguém por acaso deseja estar em um quarto sabidamente barulhento?).

Bom, de fato nos colocaram no quarto mais afastado, mas ele não era 100% isolado do barulho. Para complicar um pouco a situação, o aquecedor estava muito forte e o registro não funcionava para desligá-lo; fomos obrigados, então, a abrir a janela para refrescar o ambiente, o que trouxe ainda mais ruídos da rua (e era barulhenta, viu? Carros, gente bêbada gritando, carro de polícia). Infelizmente, não pude dormir muito bem. 🙁

Café da manhã

O café da manhã não é necessariamente incluído na diária, é preciso verificar isso no ato da reserva. Mesmo que não adquirido previamente, é possível adquiri-lo pessoalmente, ao custo à parte de € 3,80.

Ele é servido um pouco mais tarde, das 8h30 às 11h30. Tinha pães variados, frios, manteiga, geleias, salsicha, tomate e pepino (por aqui é meio comum ter essas coisas com cara de salada no café da manhã), ovo cozido (em apenas um dia, no nosso caso), cerais de milho e chocolate, iogurte natural, abacaxi em conserva (a única fruta, infelizmente) e biscoitos.

Para beber, sucos (como costumo dizer, suco “de amarelo” – aqueles de pozinho com sabor incógnito) chás variados e uma máquina de café expresso (expresso mesmo, que moi o grão na hora), com várias opções de escolha (amo!).

Área comum | Facilidades

Como o próprio nome diz, este é um “Design Hostel”. Ele é todo estiloso e colorido por dentro, em contraste ao prédio antigo e charmoso onde está localizado.

Veja algumas facilidades:

  • A recepção funciona 24 horas e tem uma área gostosa de convivência;

  • O wi-fi é gratuito e funciona bem no quarto;
  • Eles oferecem toalha de banho mediante depósito de € 5,00 (devolvido ao final da estadia, na devolução da toalha) + € 1,00 para cobrir custos da lavagem;
  • É possível usar secador de cabelo mediante depósito de € 10 (devolvido após o retorno do secador) – lembrando que isso é importante no inverno;
  • Tem cozinha para uso dos hóspedes, e ela é bem bonitinha.

Resumindo:
  • Pontos positivos: Localização, custo, café da manhã, wi-fi, área comum/cozinha
  • Pontos negativos: Barulho excessivo da balada no andar de baixo, pequenos reparos necessários
Veredito final

Gostei do hostel e o recomendo por apresentar um bom custo-benefício e ótima localização. É verdade que eles podem melhorar em alguns detalhes (chuveiro, aquecedor, barulho), mas não são coisas que comprometem a experiência como um todo. Bom, se você pegar um quarto em cima da balada, pode ser que comprometa um pouco (se você for que nem eu, que gosta de dormir à noite); neste caso, não esqueça de pedir para ficar no quarto mais silencioso, ok? 😉

Clique aqui para reservar o Full Moon Design Hostel ou aqui para buscar outras opções em Budapeste.

 Informações úteis
  • Endereço: Szent István körút 11 – 1055 – Budapeste – Hungria
  • Moeda da Hungria: Florim Húngaro (Forint, em húngaro, ou ft)
  • Câmbio: € 1 ≅ 312 ft | R$ 1,00 ≅ 92,93 ft (março de 2017)
  • Valor médio da diária do casal com café da manhã em quarto privativo (já com taxas): 11.500 ft | € 37,00 | R$ 124,20
  • Tempo de transporte público até o aeroporto: cerca de 50-60 minutos | Custo do bilhete avulso: 350 ft (aproximadamente R$ 3,77)
  • Nota no Booking: Muito bom – 8,1
  • Minha nota: Bom – 7,0

 Data da trip: Março de 2017.

Aproveita e salva este pin no seu Pinterest! 😉

 Já segue o 7 Cantos do Mundo nas redes sociais?

instagram

 Comece a planejar sua viagem agora mesmo!

Reservando com os nossos parceiros, você não paga nada a mais por isso, e ajuda um pouquinho o blog 🙂

Temos parceiros para hospedagem, seguro viagem, aluguel de carro e agência de viagens, ecoturismo e bem estar, com roteiros prontos ou personalizados.

Veja AQUI.

 Achou este post bacana? Curta, comente, compartilhe!

Sobre a autora Ver todos os posts Site da autora

Laura Sette

Bióloga paulistana que não vai sossegar enquanto não conhecer os sete cantos do mundo. Apaixonada por natureza e culturas, é perdendo-se por aí que ela se encontra. É viciada em livros e café, positividade é sua filosofia de vida e não perde uma oportunidade de rir e fazer rir com uma (nem tão) boa piada.

Comente! :)

2 ComentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *