7 Cantos do Mundo

Retrospectiva 2016: mais livros, mais viagens e muita mudança

2016, what a year!

Para mim, 2016 foi um ano de movimento. Um ano de começar a transformar em ações as ideias do papel (que foram a ele em 2015), uma após a outra. A primeira puxou a segunda, que tornou mais fácil a terceira, e quando menos percebi, um monte de mudança maluca tinha acontecido/estava acontecendo.

É impressionante como aquela história de “basta dar o primeiro passo” é verdade! Uma porta vai abrindo a outra. É tudo orgânico.

E sabe de uma coisa? Eu “sabia” que seria assim. Explico: em dezembro do ano passado, eu participei de uma chamada Rodada de Beija-Flor, que é uma leitura de aura coletiva. Pensamos com muita intenção nas perguntas “O que quero deixar para trás no ano de 2015” e “O que quero receber em 2016”. A mestre (não sei se é assim que fala) recebe uma mensagem com essas respostas (vinda de onde, não me pergunte), que é individual e específica a cada pessoa da roda, e a transmite em voz alta. Para mim, saiu mais ou menos o seguinte: é tempo de deixar a inércia, a permanência; você deve dar as boas vindas à coragem, ao movimento, deve abraçar o novo (com medo e tudo), pois você sonha com um determinado estilo de vida, e você tem potencial e vai atingir isso. Em outras palavras: chegou a hora, abrace a mudança.

Que coisa maluca isso, né? Eu só agora estou me dando conta que aconteceu meio que exatamente isso que ela falou naquele dia, um ano atrás! Claro que não da maneira que eu imaginei. Mas aconteceu, eu não permaneci, saí da inércia, abracei o novo, e estou me adaptando a um estilo de vida diferente de tudo que já vivi.

É, foi um ano e tanto! Intenso, complexo, radical, sem meias-medidas, ou tudo ou nada. Virou minha vida de cabeça pra baixo, sacudiu a bagaça toda.

Só para dar uma breve pincelada: em 2016, eu (mais ou menos nesta ordem)…

  • Fiz uma road trip de quase 4.000 km pela Bahia;
  • Vendi meu carro;
  • Fiz minha segunda tatuagem;
  • Tentei uma bolsa de mestrado na Europa – e não consegui;
  • Consegui o meu primeiro projeto com marketing digital/mídias sociais (Pousada Alquimia);
  • Lancei (com meu companheiro) o protótipo de um projeto pessoal conjunto (Truppie);
  • Fiz minha primeira corrida de montanha (Indomit – São Bento do Sapucaí – 12k);
  • Fiz um curso sobre viajar barato da Carol Fernandes do Projeto ViraVolta;
  • Tomei vergonha na cara criei coragem e fiz meu primeiro investimento ($);
  • Pedi demissão do meu emprego de mais de 5 anos;
  • Me mudei para a Dinamarca com meu companheiro;
  • Fiz trabalho voluntário em um retiro espiritual pelo Workaway;
  • Consegui meu primeiro trabalho como redatora freelancer;
  • Celebrei o aniversário de dois anos do blog;
  • Contrariando a todas as (auto) expectativas, casei.

Ah, e no meio disso aí tudo eu arranjei tempo para fazer umas 18 viagens e ler 20 livros 🙂 (é como eu sempre digo: tempo a gente não tem; tempo a gente faz! 😉 ).

Somos o resultado dos livros que lemos, das viagens que fazemos e das pessoas que amamos

– Airton Ortiz

Concordo com você, Sr. Airton. As viagens, sejam reais ou na nossa cabeça, transformam a gente de um jeito único e permanente. E as deste ano – tanto as físicas como as dos livros – foram muito especiais! Vamos ver?

2016 em viagens

Janeiro

Rapaz, começamos o ano bem! Fizemos uma viagem incrível, de quase de 30 dias, de carro, por esse estado maravi-lindo que é a Bahia. Da praia à montanha, da montanha de volta à praia, pra ninguém botar defeito. Pensou em ir pra Bahia? Não foi ainda por quê, meu rei? Apenas vá! Bahia é muito amor!

Inúmeras vezes me pego cantando: “Ah, mas que saudade eu tenho da Bahia…”. É sério, ela conquista pra valer!

 Travessia do Vale do Pati – Chapada Diamantina – BA

Foi a primeira travessia que eu e o Alexandre fizemos juntos  🙂 Foi muito legal, mesmo com bastante chuva e lama. O Vale do Pati não é apenas maravilhoso em sua natureza; mas estarmos lá por 5 dias isolados da civilização, conhecendo um pouco mais da vida das poucas pessoas que moram ali, à moda antiga, foi uma experiência incrível!

Dica de guia: Utópicos Mundo Afora

 Caraíva | Praia do Espelho | Itacaré | Barra Grande – BA

Need I say more?

Fevereiro
 Aiuruoca – MG

Aiuruoca é um pedacinho de paraíso no meio da Serra da Mantiqueira. Dotada de simplicidade, paz absoluta, natureza exuberante, é um verdadeiro centro de tratamento intensivo para o espírito. Dentre tantos atrativos, amei e recomendo conhecer a Cachoeira do Fundo e subir o Pico do Papagaio.

 Dica de pousada: Pousada Alquimia

 Pico do Tira Chapéu e Cachoeira Santo Izidro – Serra da Bocaina – SP

Pico do Tira Chapéu (2.088 m) é o ponto culminante do Parque Nacional da Serra da Bocaina. De lá, é possível ver o mar, na região de Ilha Grande e Paraty (RJ), de um lado, e a Serra da Mantiqueira do outro.

As trilhas são super tranquilas, foi uma fugidinha de última hora só pra passar um tempinho no mato mesmo – curtir o silêncio e a energia da natureza. O bacana é que levei uma amiga que nunca tinha feito trilha na vida, e ela amou! Agradeceu-me não sei quantas vezes depois deste fim de semana (me deu até presente ), e disse que fez muita diferença na vida dela! 🙂 🙂 🙂

É, a natureza tem desses poderes mesmo… tipo transformar a nossa vida completamente.

Dica de guia: Carlos Moura da Mantiex

Março
Arraial do Cabo – RJ

Arraial é conhecida como o Caribe Brasileiro – ou pelo menos um deles (pois diz-se o mesmo de Maragogi, por exemplo). Enfim, apelidos à parte, é uma cidade com praias paradisíacas, de areia branquinha e águas cristalinas (e super geladas). Uma pena que seja tão (tão) lotada em feriados e na alta temporada em geral… ainda vou pra lá em um dia de semana comum, fora da temporada!

Abril
 Carrancas – MG

Carrancas estava no caminho de outra cidade que precisávamos ir para um casamento no meio de um feriado, então óbvio que aproveitamos para dar uma passadinha por lá. Infelizmente, o tempo foi curto para aproveitar as inúmeras atrações da cidade – e não vou nem contar que eu estava com piriri e não pude sair muito da pousada 🙁

Mas o pouco que saímos, valeu lindas trilhas e um delicioso banho de cachoeira. Olha aí:

Retrospectiva 2016 - 7 Cantos do Mundo - Carrancas - MG

Maio
 Araranguá – SC

Visitar o papai tem dessas coisas: deparar-se com uma paisagem incrível!

Retrospectiva 2016 - 7 Cantos do Mundo - Morro dos Conventos - Araranguá - SC

Vista do farol, no Morro dos Conventos

 Trilha do Rio do Boi – Parque Nacional de Aparados da Serra – SC/RS

Aproveitamos a visita ao papis para dar um pulinho “ali do lado” no Parque Nacional de Aparados da Serra, para fazer a famosa Trilha do Rio do Boi. Foram muitas horas andando entre os paredões dos cânions, cruzando o rio gelado várias vezes (20, pra ser mais exato) com água na coxa! Frio, molhação, perrengue… adoro!

E ainda arrastei namorado e irmãos comigo 😛

Dica de guia: Rota dos Canyons Ecoturismo

Junho
 Pico do Itaguaré – Serra da Mantiqueira – SP/MG

Os bons fins de semana são os que nós passamos nas montanhas 🙂 Conheci um dos gigantes da Mantiqueira: o Pico do Itaguaré (2.308 m). Bastante subida, bom rango, boas risadas, muito frio à noite, acampamento selvagem (estreia do shit tube 😀 ), silêncio, reconexão comigo mesma.

Foto: Expedição Andando Por Aí

Foto: Expedição Andando Por Aí

Retrospectiva 2016 - 7 Cantos do Mundo - Pico do Itaguaré - Serra da Mantiqueira

Dica de guia: Carlos Moura da Mantiex

 Ouro Preto – MG

“Oh, Minas Gerais, quem te conhece não esquece jamais!”

Ouro Preto é lindinha demais da conta, sô! Finalmente a conheci. Passamos praticamente uma semana por lá, brincando de nomadismo digital: trabalhávamos durante o dia na pousada e passeávamos na hora do almoço e no fim da tarde (sdds de não escurecer às 15h30…).

Julho

 Vivência Outdoor – Socorro – SP

O Vivência Outdoor é um evento organizado por autores de blogs de aventura, e teve sua primeira edição em 2016, da qual pude participar. É muito bacana! Bastantes aprendizados e muito networking com quem é da mesma vibe que você.

Foto: Elias Maio

Foto: Elias Maio

 Dica: as inscrições para a edição 2017 já estão abertas! Corre lá: http://vivenciaoutdoor.com.br/vivencia-outdoor-2017/ 😉

 Pico das Agulhas Negras – Parque Nacional do Itatiaia – RJ

O Alexandre quase quis me matar. Levei-o para subir a 5ª montanha mais alta do Brasil – de surpresa! Sim, ele não sabia onde estava indo até a noite anterior à trilha, já na estrada! Mas tenho certeza de que ele não se arrependeu e vai lembrar dessa experiência para sempre 😉

O PNI é lindo, maravilhoso, espetacular! Ai ai, sdds Itatiaia!

Dica de guia: Guga Expedições

 Penedo – RJ

Penedo fica no “pé” do PNI, e super vale uma visita – nem que seja para comer uma truta no Rei das Trutas! No nosso caso, demos uma passadinha uma vez quando íamos do Rio para São Paulo, e depois passamos uma noite para descansar na volta do Agulhas Negras.

A região foi colonizada por imigrantes finlandeses no início do século passado, então a presença da comunidade deste país nórdico é bem forte por lá. Você pode visitar a “Pequena Finlândia”, um quarteirão todo de casinhas no estilo finlandês, com lojas, cafés, etc, além da super gracinha casa do Papai Noel (você sabia que ele é da Lapônia – Finlândia?).

 Dica de pousada: Pousada Viking

Agosto
 Nova Friburgo / Lumiar – RJ

Fugidinha rápida de um fim de semana prolongado. A ideia era subir o Pico da Caledônia, em Nova Friburgo, mas infelizmente o tempo não ajudou e a portaria da trilha que leva ao cume estava fechada 🙁 Então o jeito foi curtir o friozinho no centrinho roots de Lumiar para comer bem e tomar um vinhozinho.

Retrospectiva 2016 - 7 Cantos do Mundo - Lumiar - RJ

Setembro
 Ilhabela – SP

Eu amo esse lugar! Não foi à toa que o escolhi para fazer uma viagem em família de despedida do Brasil do meu coração 

Desta vez, conhecemos a belíssima Praia de Castelhanos, uma praia isolada onde vive uma comunidade de pescadores (e trocentos borrachudos).

Dica de guia: Jipe Aventuras

 Dica de pousada: Pousada Ecoilha

 Travessia da Ponta da Juatinga – Reserva Ecológica da Juatinga – RJ (Expedição Mochila de Batom)

Essa foi realmente pra dar tchau pro Brasil. Foram 3 dias de sol, chuva, praias maravilhosas, frio, tudo isso junto! A Expedição Mochila de Batom é um projeto de mulheres para mulheres. Porque lugar de mulher é onde ela quiser!

 Dica: Laila da Mantra Adventure

Outubro
Copenhague – Dinamarca

Acho que não preciso nem mencionar que Dinamarca foi a maior viagem de 2016, né? Virou nossas vidas de cabeça pra baixo! E se tornou um novo ponto-base para explorar vários pedacinhos de um dos 7 Cantos do Mundo 🙂

Novembro

 Møn – Dinamarca

Fui parar na bela ilha de Møn – famosa pelo Møns Klint (falésias) – por conta de um trabalho voluntário em um retiro espiritual, para o qual me inscrevi via Workaway. Fiquei uma semana apenas, mas uma semana bem intensa! É uma longa história, que eu pretendo contar aqui no blog qualquer dia desses.

 Malmö – Suécia

O legal da Europa é isso: você tropeça e pá! Está em outro país. Foi assim que colocamos nossos pezinhos pela primeira vez em solo sueco: Malmö fica “logo ali” – e nem é o “logo ali” de mineiro, é bem pertinho mesmo! Saindo de Copenhague, basta atravessar a Ponte de Øresund (que cruza o Estreito de Øresund, tanto por cima quanto por baixo d’água!) e, em cerca de 15 minutos, você está na Península Escandinava.

A cidade é uma graça! É a terceira maior da Suécia, mas não é grande at all. Ainda assim, tem bastante coisa para visitar. Fomos em um dia, mas talvez valesse a pena ter pernoitado por lá. Vou escrever um post sobre ela!

Castelo de Frederiksborg – Dinamarca

Tá, não foi bem uma viagem (foi um bate-volta). Mas incluí aqui por dois motivos:

  1. Fica em outra cidade (Hillerød), e leva cerca de 40 minutos de trem para chegar, saindo de Copenhague. Veja bem, estamos falando de um país infinitamente menor que o Brasil, onde uma viagem de 40 minutos significa ir “bem longe”! Logo, pegou trem, foi pra outra cidade… é viagem, não é?
  2. É sensacionálico! É um baita passeio de um dia! Afinal, estamos falando do maior castelo renascentista da Escandinávia! Saiba mais aqui.

Dezembro
 Lübeck – Alemanha

Esta encantadora cidade medieval fica no norte da Alemanha. Passamos um fim de semana (de mel) por lá, que é suficiente para conhecê-la. Seu centro fica sobre uma pequena ilha, rodeada por canais. Suas principais construções são datadas do Século XII: igrejas em estilo gótico, praças e vielas de pedra, teatro de marionetes, e portões na entrada da cidade.

Ela é reconhecida como Patrimônio Histórico da Humanidade pela UNESCO. E eu, desinformada, nunca tinha nem ouvido falar! Fomos pela dica de uma pessoa que a recomendou pelo Dubbi (não conhece ainda? É um site super bacana de ajuda mútua entre viajantes; vale a pena!).

Retrospectiva 2016 - 7 Cantos do Mundo - Lübeck - Alemanha

 Dica de hotel: Ringhotel-Jensen

2016 em livros

Às vezes, eu acho que sou nerd. Quando eu paro pra pensar um pouquinho, eu tenho certeza. Eu sou a louca dos cadernos, que anota tudo, faz lista pra tudo. Metódica, eu? Imagina. Organizada, sim. TOC? Talvez.

Com livros, não seria diferente. Uso os apps GoodReads e Skoob (já reparou que é “books” ao contrário?) para anotar os livros que quero ler – e claro que eu “se divirto” ao atualizar em tempo real quando começo ou acabo um livro, e ver o quanto falta para completar o meu desafio do ano. Porque tem isso também: eu todo ano me proponho inúmeros pequenos desafios (tente você também!), e um deles é uma meta de livros. Eu cumpri a de 2015 (15 livros) com folga de 1 livro (palmas pra mim, clap clap). A meta de 2016 foi ler 20 livros; ficou justinho, mas deu! 😀

Vamos a eles:

1. O mensageiro milionário – Brendon Burchard

O mensageiro milionário - Brendon Burchard - 7 Cantos do Mundo

Ensina, basicamente, como ser um expert em qualquer assunto, agregar valor, fazer algo com propósito e ainda ganhar – e bem – com isso. Um pouco capitalista em alguns momentos, mas dá dicas válidas, tem lá o seu valor. Nota: 3

2. De onde vêm as boas ideias – Steven Johnson

De onde vêm as boas ideias - Steven Johnson - 7 Cantos do Mundo

Livro S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L! Qualquer curioso/criativo de plantão vai amar. Mostra sete processos que dão origem às boas ideias, passando pelas grandes invenções da Humanidade e apresentando uma forma interessantíssima de ver os aspectos social  e psicológico do homem. Nota: 5

3. Um mundo, uma escola: a educação reinventada – Salman Khan

Um mundo, uma escola - Salman Khan - 7 Cantos do Mundo

Fiquei fã do Khan! Ele tem uma visão prática e disruptiva sobre a educação. Ele aposta na tecnologia para tornar o ensino mais agradável, personalizado, democrático e humano. Ele já iniciou ele mesmo uma revolução neste campo: conheça a Khan Academy. História inspiradora, e muitas boas ideias! Nota: 5

4. Scrum – A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo – Jeff Sutherland

Scrum - A arte de fazer o dobro do trabalho na metade do tempo - Jeff Sutherland - 7 Cantos do Mundo

Pode parecer se tratar de um livro voltado apenas para desenvolvedores de software e afins (pois é a quem o Scrum originalmente servia), mas não é. É um método de desenvolver, de forma ágil, qualquer projeto na sua vida, seja profissional, seja pessoal. Livro extremamente útil à vida de qualquer ser humano moderno. Nota: 5

5. Roube como um artista: 10 dicas sobre criatividade – Austin Kleon

Roube como um artista - Austin Kleon - 7 Cantos do Mundo

10 dicas de criatividade super úteis reunidas em um livro fácil e gostoso de ler. Super vale a pena! Nota: 4

6. Vagabonding: An Uncommon Guide to the Art of Long-Term World Travel – Rolf Potts

Vagabonding: An Uncommon Guide to the Art of Long-Term World Travel - Rolf Potts - 7 Cantos do Mundo

Amei este livro recomendado pelo Renato, do HackLife. O autor fala da importância de se levar um estilo de vida “vagabonding” (vagando pelo mundo) por pelo menos uma vez em sua vida. E me convenceu (não precisava muito, né?). Meus olhos brilharam e meu coração bateu mais forte… Nota: 4

7. Motivação 3.0: os novos fatores motivacionais para a realização pessoal e profissional – Daniel Pink

Motivação 3.0 - Daniel Pink - 7 Cantos do Mundo

Pode parecer um livro de auto-ajuda, mas não é! Daniel Pink é basicamente um cara muito f*da, que sabe o que está falando no que tange à ciência comportamental, negócios e carreira. Neste livro, ele traça um perfil psicológico e histórico do homem e o que o move. Interessantíssimo! Assista seu TED talkNota: 4

8. O estilo de vida minimalista – Joshua Michaels

O estilo de vida minimalista - Joshua Michaels - 7 Cantos do Mundo

Vida simples, desapegada de coisas materiais: é basicamente disso que fala este livro. E ele está bem de acordo com o minimalismo mesmo: o famoso “curto e grosso”. Fala o que tem que falar e pronto, sem rodeios. É daqueles que você lê em uma sentada, sabe? Claro que não é um livro super aprofundando no assunto; ele é sim um pouco superficial. Não vai mudar a sua vida para sempre, mas por ser tão facilzinho e rapidinho, até que vale a pena. Nota: 2

9. Sete cumes, uma vida nas montanhas – Manoel Morgado

Sete cumes - Manoel Morgado - 7 Cantos do Mundo

Já simpatizava com o Morgado. Depois de ler seu livro, virei fã! Que história, que coragem, que ser humano! O livro conta sua jornada em busca da conquista dos Sete Cumes – o ponto culminante de cada um dos 7 continentes (ou seria dos 7 Cantos do Mundo? 😉 ). Nota: 4

10. Não conta lá em casa – André Fran

Não Conta Lá em Casa - André Fran - 7 Cantos do Mundo

Livro “da hora” demais!!! Putz, que histórias esses 4 caras viveram! Eles fizeram esse projeto (que é uma série do Multishow, eu não conhecia porque não vejo  TV 😛 ) chamado Não Conta Lá em Casa, onde iriam viajar para lugares “complicados”, digamos assim: por motivos políticos, econômicos, religiosos etc. De Iraque a Coreia do Norte, você vive intensamente cada destino doido por onde eles passam. Leia! Nota: 5

11. O poder do silêncio – Eckhart Tolle

O Poder do Silêncio - Eckhart Tolle - 7 Cantos do Mundo

Mais uma obra incrível do autor (ele é sensacional!). Espiritualidade pura, de forma prática e rápida (o livro é feito todo em trechos pequenos). Já li os outros livros dele – O Poder do Agora e Um Novo Mundo: O Despertar de uma Nova Consciência – que fazem parte da minha série pessoal de “livros obrigatórios a todo ser humano“, e este certamente entrou pra lista! Nota: 5

12. Flow: The Psychology of Optimal Experience – Mihaly Csikszentmihalyi

Flow: The Psychology of Optimal Experience - Mihaly Csikszentmihalyi - 7 Cantos do Mundo

Este renomado psicólogo húngaro de nome impronunciável é o criador da teoria do fluxo (estado mental altamente focado, de alta performance), que está diretamente relacionado à felicidade. O livro é muito bom! Recomendo ver seu TED TalkNota: 5

13. O ponto da virada: como pequenas coisas podem fazer uma grande diferença – Malcolm Gladwell

O Ponto da Virada - Malcolm Gladwell - 7 Cantos do Mundo

Entender epidemias e fenômenos sociais com base em algumas nuances do comportamento humano. Deveras interessante! Nota: 4

14. Histórias para viajar – Amanda Noventa

Livro que ganhei autografado da Amanda, por ter contribuído com a campanha de financiamento coletivo dele. É um compilado de vários pequenos textos da autora contando aventuras pelo mundo. Super delicinha de ler! Nota: 4

15. Morte súbita – J. K. Rowling

Morte Súbita - J K Rowling - 7 Cantos do Mundo

Um outro estilo da fantástica J. K. Rowling. É uma narrativa mais lenta e um enredo mais monótono que a famosa saga Harry Potter, mas não chegou a me decepcionar. Pensei ser um suspense, era um drama, com personagens complexos e histórias intrincadas. Não é excelente, mas gostei de ter lido. Nota: 3

16. Personal Branding – Arthur Bender

Personal Branding - Arthur Bender

Vai um pouco na mesma linha do Mensageiro Milionário. O publicitário Arthur Bender fala sobre a importância de se ter uma marca pessoal – isto é, de você se valorizar e se destacar como indivíduo, um ser único – e como fazer isso na prática. Vale a leitura sim. Nota: 4

17. 11 dias de despertar – Gustavo Tanaka

11 dias de despertar - Gustavo Tanaka - 7 Cantos do Mundo

Um daqueles livros que a gente descobre por acaso, do nada, mas que logo sabemos: preciso ler AGORA. As palavras do Tanaka têm um poder muito forte!  O livro é brilhante por sua simplicidade e verdade, pois descreve o processo dele próprio de despertar. Certamente contribuiu para o meu! Nota: 5

18. Cien años de soledad – Gabriel García Márquez

Cien años de soledad – Gabriel García Márquez - 7 Cantos do Mundo

Às vezes, precisamos de uns clássicos. E lê-lo em sua língua original (espanhol) tornou-o ainda mais especial. Pirei com as maluquices de “los Buendía”! Nota: 5

19. Discurso do método – René Descartes

Discurso do método - René Descartes - 7 Cantos do Mundo

Como digo: eminhocar-se é preciso! Mas esse aqui tá de parabéns, viu? Leitura complexa e lenta. Ganhei do meu digníssimo, que também adora viajar na maionese. Mesmo não compreendendo 100% do que diz Descartes o tempo todo, é impressionante as ideias avançadas que ele tinha para o século XVII. Nota: 3

20. Pelas trilhas de Compostela: o relato de uma viagem laica

Pelas trilhas de Compostela: o relato de uma viagem laica - Jean-Christophe Rufin - 7 Cantos do Mundo

Você parece estar fazendo o Caminho com o autor! Um relato delicioso da peregrinação pelo Caminho do Norte. Dá vontade de ir fazer o Caminho amanhã! Nota: 4

Livros não mudam o mundo,
quem muda o mundo são as pessoas.
Os livros só mudam as pessoas.
– Mario Quintana

2016, obrigada por ser o ano mais maluco da minha vida! – até agora 😉

 Comece a planejar sua viagem agora mesmo!

Reservando com os nossos parceiros, você não paga nada a mais por isso, e ajuda um pouquinho o blog 🙂

Temos parceiros para hospedagem, seguro viagem, aluguel de carro e agência de viagens, ecoturismo e bem estar, com roteiros prontos ou personalizados.

Veja AQUI.

 Achou este post bacana? Curta, comente, compartilhe!

Sobre a autora Ver todos os posts Site da autora

Laura Sette

Bióloga paulistana que não vai sossegar enquanto não conhecer os sete cantos do mundo. Apaixonada por natureza e culturas, é perdendo-se por aí que ela se encontra. É viciada em livros e café, positividade é sua filosofia de vida e não perde uma oportunidade de rir e fazer rir com uma (nem tão) boa piada.

Comente! :)

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *