7 Cantos do Mundo

Três roteiros no Parque Estadual do Ibitipoca – MG

Você já viu as 7 coisas que você deve saber sobre Ibitipoca antes de visitá-la, certo? Certo. Veja bem, meu caro, a número 4 não é facultativa! Você tem que fazer as trilhas do Parque Estadual do Ibitipoca! São três circuitos principais:

  1. Janela do Céu
  2. Circuito das Águas
  3. Pico do Pião

Não tem desculpa: as trilhas são fáceis, largas, nível técnico dummy, bem sinalizadas e as distâncias não são muito grandes. Ou seja, não é preciso ser um super trilheiro experiente para aproveitar ao máximo o que o parque oferece. Por mais boêmio que você seja, você não vai se arrepender de cair da cama mais cedo para mexer as pernocas e respirar os ares dos mares de morros mineiros.

Apesar de ser possível juntar dois destes circuitos em um único dia, o ideal mesmo é ter três dias inteiros, para melhor distribuição do tempo e aproveitamento das trilhas.

Compartilho aqui três sugestões de roteiros – um para cada dia – com boa relação duração x aproveitamento. Ah, a sequência aqui apresentada é aleatória, eles podem ser feitos em qualquer ordem, ok? Então vamos lá: aos trilheiros, as trilhas!

 Nota mental

A entrada custa R$ 20 por cabeça por dia de entrada.

Dia 1: Janela do Céu + Cachoeirinha


A Janela do Céu é a principal motivo que leva os trilheiros a Ibitipoca. É uma cachoeira que deve ser bem bonita, se fosse possível vê-la. – Como assim, Laura?? – É porque o tchans dela é que você a conhece por cima, e a beirada de sua queda é emoldurada por pedras e árvores como se formasse uma janela mesmo – uma janela para uma paisagem exuberante!

Como dizem por aí que “o que importa não é o destino, mas o caminho”, tudo bem também, porque o caminho até o gran finale super vale a pena! Dê uma paradinha no Cruzeiro e na Lombada.

A Cachoeirinha fica ali perto, saindo da Janela do Céu à esquerda. Infelizmente, por conta da aproximação de uma tempestade, tive que abortar a passagem por ela (mas um ótimo pretexto para voltar, não?). Mas vi fotos de outras pessoas e ela é linda – e de “inha” não tem nada! Parece ser bem grande. Vá e me conte!

Distância percorrida: aproximadamente 16 km no total. Da entrada (pós portaria) até a Janela do Céu são 6.550m (~2h, subidas no começo, depois é mais tranquilo).

Duração: aproximadamente 7 horas no total. São umas 2 horas para ir + 2 horas para voltar + um bom tempo que você vai querer ficar na Janela do Céu (viajando na maionese; fora isso, tem a parte de trás para explorar também). É bom lembrar que lá fica bastante cheio em dias “óbvios” como sábados e feriados, então você pode demorar um pouco para conseguir um cantinho sossegado por ali.

 O que levar: água, lanche, protetor solar, saquinho de lixo, roupa de banho, máquina fotográfica, capa de chuva.

 Esforço físico: moderado.

Dia 2: Circuito das Águas


Nesse circuito bastante molhado (não vá esquecer o maiô!), o bacana são justamente as várias atrações ao longo do caminho, entre cachoeiras, lagos e paredões rochosos. É um dia tranquilo em termos de trilha, é mais para curtir e relaxar.

Não deixe de conhecer o Lago dos Espelhos, a Ducha (um teletransporte a outra dimensão, sério), o Lago Negro, a Cachoeira dos Macacos e a Ponte de Pedra (muito legal!).

Distância percorrida: aproximadamente 5 km no total. Trilha bem tranquila.

Duração: de 2 a 6 horas no total. Tudo vai depender do quão aficionado por águas geladas você é. As coisas são perto umas das outras, mas dá pra perder bastante tempo em cada uma delas se você é que nem eu, que não consegue não entrar num poço de cachoeira! hehe

 O que levar: água, lanche, protetor solar, saquinho de lixo, roupa de banho, máquina fotográfica, capa de chuva.

 Esforço físico: baixo.

Dia 3: Pico do Pião + Grutas


Com seus 1.720m de altura, o Pico do Pião proporciona uma vista incrível dos mares de morros da região de Ibitipoca. E eis um fato curioso: a Capela Senhor Bom Jesus da Serra foi construída em 1932 lá em cima no pico (isso é que é vontade de rezar missa!); algumas disputas territoriais e intempéries climáticas depois, sobraram apenas ruínas dela (a saber: um piso e um altar), acessíveis aos visitantes.

No caminho, não deixe de visitar a Gruta do Pião e a Gruta dos Viajantes (sensacional esta! E tem duas entradas, fique ligado).

É um dia interessante! Admirar paisagens de um pico sempre nos deixa introspectivos e nos dá uma paz que só quem já esteve lá no alto sabe. E as grutas também proporcionam experiêncas bacanas, pois você pode experimentar o silêncio + escuridão total (é de pirar o cabeção).

Distância percorrida: aproximadamente 11 km no total.

Duração: aproximadamente 5 horas no total. São umas 2 horas para ir (subida) + 1,5 horas para voltar (pra baixo, todo santo ajuda) + um certo tempo que você vai ficar lá de boas admirando a paisagem do pico e pirando nas grutas do caminho.

 O que levar: água, lanche, protetor solar, saquinho de lixo, roupa de banho (opcional, você provavelmente não usará neste trajeto), máquina fotográfica, capa de chuva.

 Esforço físico: moderado.


 Já anotou os contatos do Marciano?

Calma, eu não tomei chá de cogumelos, é o nome do cara. Ele realiza o serviço de transporte (van) e outros passeios em toda a região de Ibitipoca: (32) 3281-8231, (32) 8402-1319, (32) 8404-2991, (32) 8517-1001.

E aí, tá esperando o quê pra ir pra Ibitipoca? Prepara a mochila de ataque e chispa desse sofá! 😉

Ibitipoca - MG - Trilha da Janela do Céu

GRATIDÃO 

Data da trip: Abril de 2015.

 Já segue o 7 Cantos do Mundo nas redes sociais?
 Comece a planejar sua viagem agora mesmo!

Reservando com os nossos parceiros, você não paga nada a mais por isso, e ajuda um pouquinho o blog 🙂

Temos parceiros para hospedagem, seguro viagem, aluguel de carro e agência de viagens, ecoturismo e bem estar, com roteiros prontos ou personalizados.

Veja AQUI.

 Achou este post bacana? Curta, comente, compartilhe!
            

Sobre a autora Ver todos os posts Site da autora

Laura Sette

Bióloga paulistana que não vai sossegar enquanto não conhecer os sete cantos do mundo. Apaixonada por natureza e culturas, é perdendo-se por aí que ela se encontra. É viciada em livros e café, positividade é sua filosofia de vida e não perde uma oportunidade de rir e fazer rir com uma (nem tão) boa piada.

Comente! :)

15 ComentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *