7 Cantos do Mundo

Huacachina: um oásis no deserto

Sim, oásis existem!

Você também achava que era lenda? Coisa que só existia em desenhos animados? Mas a realidade é que eles existem – e são bem maneiros! Dentre tantas outras coisas, o que achei interessante sobre o Peru é a sua grande diversidade de paisagens: praias, montanhas nevadas, floresta equatorial… e desertos!

Huacachina - Ica - Peru

Localizado aproximadamente 300 km ao sul de Lima, no distrito de Ica, o deserto de Huacachina proporciona uma experiência bacana e que foge do turismo mais tradicional do Peru. Sabe aquele deserto super diferentão e peculiar que é o Atacama, no Chile? Pois então, não tem nada a ver com o deserto de Huacachina. Aqui é areia sobre areia mesmo, tal qual imaginamos um deserto. O que não conseguimos imaginar é o quão lindo ele pode ser, ainda mais com a presença do oásis.

Huacachina - Ica - Peru

Mas não só de lindeza vive esse lugar, tem aventura também: nas dunas do deserto, você pode fazer sandboard e um passeio divertidíssimo de buggy. Saindo de Lima cedinho, em apenas um dia você consegue aproveitar tudo isso com calma.

Como chegar

Partindo de Lima, a viagem de ônibus tem duração média de 4h30min. A companhia mais em conta é a Cruz del Sur: as passagens custam de S/25 a S/30. A Oltursa também realiza este trajeto, mas seus ônibus são leitos ou semi-leitos, e custam em média S/65. Eu, particularmente, acredito que não compense ir com a mais cara, pois os ônibus da Cruz del Sur são suficientemente confortáveis para uma viagem com esta duração.

 Nota mental

Em Lima, não existe uma rodoviária tal como conhecemos. Cada companhia de ônibus tem o seu próprio terminal, localizado em lugares diferentes na cidade.

É possível adquirir passagens de ônibus com agências de turismo espalhadas pela cidade, porém elas cobram cerca de S/10 a mais do que se você comprar diretamente no guichê da companhia, no seu terminal rodoviário próprio.

Chegando na rodoviária de Ica, você consegue facilmente pegar um taxi até a vila de Huacachina, e a corrida não deve te custar mais do que uns S/8 ou S/10.

O oásis

É uma vila pequenina, mas com toda infraestrutura de que você precisa: hostels, restaurantes, mercadinhos e agências que fazem passeios e alugam pranchas de sandboard. Rola um caiaque e um pedalinho no lago, e até um slackline por ali.

Huacachina - Ica - Peru

Dica de hostel bacaninha: Banana’s Adventure Hostel.

Mesmo que você não pretenda se hospedar na cidadezinha, você pode curtir um dia à beira do oásis com uma piscina, descansar numa rede e almoçar ou tomar uma cerveja no bar na área comum externa antes ou depois dos passeios no deserto.

Buggy

Se você chegou até Huacachina, é quase que obrigatório fazer o passeio de buggy nas dunas do deserto. Mesmo que andar de buggy não seja nenhuma novidade para você, aposto que você nunca andou em um como este. Ele mais parece uma toupeira gigante, e leva muitas pessoas ao mesmo tempo. Peça ao motorista para ir com emoção, e  – segure-se – em alguns momentos você vai ser sentir em uma verdadeira montanha-russa!

Sandboard

No meio do passeio, você tem algumas paradas para fazer sandboard, seja no modo profissa, de pé, seja no modo for dummies, sentado ou deitado de peito – como fez esta que voz escreve. Não importa qual o seu estilo, será divertido de qualquer maneira, nem que a brincadeira seja apenas virar croquete na areia. E pode apostar que tem muita emoção aí, pois você não faz ideia do tamanho de algumas dunas que você vai encontrar!

Buggy + Sandboard

O passeio de buggy e o sandboard normalmente são realizados numa tacada só e custam cerca de S/45. O próprio taxista da rodoviária vai saber te informar sobre como e onde consegui-los – e provavelmente ele mesmo vai te oferecer um pacote com algum bugueiro conhecido. Não tem muito erro.

Have fun! 

 Nota mental: A moeda do Peru é o Sol Peruano, e R$ 1,00 ≅ S/ 1,10.

         

Sobre a autora Ver todos os posts Site da autora

Laura Sette

Bióloga paulistana que não vai sossegar enquanto não conhecer os sete cantos do mundo. Apaixonada por natureza e culturas, é perdendo-se por aí que ela se encontra. É viciada em livros e café, positividade é sua filosofia de vida e não perde uma oportunidade de rir e fazer rir com uma (nem tão) boa piada.

Comente! :)

10 ComentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *