7 Cantos do Mundo

Viajando aprendi que as experiências não podem ser “desvividas”

Uma viagem é um aprendizado para vida toda…


Quando alguém inventa uma coisa, ela não pode ser desinventada. Quando nos contam uma história ou notícia, não temos como “des-sabê-la”. O que foi visto não pode ser “des-visto”, e o que foi ouvido não pode ser “des-ouvido”.

“Ahh, vá! Jura?” – Sim, algumas coisas merecem ser explicitadas, ainda que bastante óbvias.

De igual maneira, aquilo que conhecemos do mundo não pode ser “des-conhecido”. Levaremos aquele pedacinho dele sempre conosco. Da mesmíssima forma, as experiências que vivemos não têm como ser “desvividas” – elas terão nos impactado em algum nível, para sempre.

Salar de Uyuni - Bolívia

Tudo o que vivemos, sentimos e experimentamos tem influência sobre o que nós construímos de nós mesmos; cada coisinha contribui um pouquinho para o que somos. Somos uma somatória de coisinhas. Mas, pensando bem, somos muito mais do que a soma destas partes, pois elas juntas formam uma intrincada rede de relações entre si, rede esta que é única e exclusiva de cada um.

O que vivemos ninguém tira de nós. Não o que foi visto com esses olhos que a terra há de comer, nem sentido com os sentidos aflorados como ficam quando estamos “por aí”. Será nosso, parte do nosso “novo eu”, para sempre.

Salar de Uyuni - Bolívia

Aprendizado da história:

 

Uma viagem nos marca para a vida toda. Então, já que cada coisa que experienciamos deixa um pedacinho de si, e que nada pode ser desfeito, que escolhamos muito bem quais serão as coisinhas que vão nos modelar. Que pensemos muito bem antes de abdicar de uma experiência única em prol de coisas supérfluas. Assim, sem nos darmos conta, estaremos sempre evoluindo no sentido de ser a nossa melhor versão.

 Achou este mini-post bacana? Curta, comente, compartilhe!

Sobre a autora Ver todos os posts Site da autora

Laura Sette

Sou paulistana, bióloga, viciada em viagens, trilhas, livros e café, curiosa incansável e nerd assumida. Considero-me uma eterna aprendedora, e estou em constante busca da minha melhor versão. Acredito no poder transformador do autoconhecimento, e que, com amor e verdade, somos capazes sim de mudar o mundo! Moro atualmente na Dinamarca, como parte do grande plano de conhecer os 7 Cantos do Mundo.

Comente! :)

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *

Inline
Inline