7 Cantos do Mundo

7 coisas que você deve saber sobre Ibitipoca – MG

Está com preguiça de ler? Experimente OUVIR o post!

Ibiti-o-quê?

Conceição do Ibitipoca – seu verdadeiro nome – parece ter sido inspirada nas histórias do Batman. Sabe aquela coisa de ter a Bat-caverna, o Bat-móvel, a Bat-hora e o Bat-local? Pois é, só que por lá é tudo na base do Ibiti-alguma-coisa. É bem engraçado! Você vai tomar uma ibitibeer e comer um ibitilanche, dormir no ibiticamping depois de fazer uma ibititrilha no ibitiparque. Parece piada, mas é (quase) assim mesmo!

 Nota mental

Ainda que seja uma vila organizada independente, Conceição do Ibitipoca é na verdade um distrito pertencente ao município de Lima Duarte (MG).

Ibitipoca, ô gracinha de cidade! Fazia tempo que eu queria conhecê-la – e claro, fazer as trilhas do Parque Estadual – e até então só enrolava. Mas finalmente a conheci,  e me apaixonei! Verdade seja dita, cada cantinho que conheço de Minas, fico mais encantada. Como pode um estado com tanta beleza natural? Incrível. Isso porque conheço muito pouco-quase nada ainda!

Mas de grão em grão, a galinha enche o papo, não é assim? Então bora pra Ibitipoca! Mas antes, veja 7 coisas que você deve saber sobre este cantinho tão especial antes de conhecê-lo.

1. É mais fácil ir de carro que de ônibus


Como todo bom lugar roots e isolado, Ibitipoca é meio dificilzinho de chegar. A não ser que você já more em Juiz de Fora ou em alguma outra cidade da região, você vai precisar de tempo e paciência se quiser (ou precisar) ir de ônibus. Por que? Porque independentemente de onde você venha, você precisará ir até Juiz de Fora, de lá pegar um ônibus até Lima Duarte, e só então pegar um que vai para Ibitipoca.

Estrada para Ibitipoca - MG

Acontece que existe apenas um ônibus diário partindo de Juiz de Fora e, em sequência, de Lima Duarte. Você precisa chegar a JF até às 13h30, e chegará a Ibitipoca só às 17h. Aos finais de semana, existe um ônibus extra, e neste caso você tem de estar em JF até às 5h30, para pegar os dois ônibus e chegar a Ibitipoca às 9h. No sentido contrário, as saídas de Ibitipoca são às 8h e às 17h.

Entende? É possível ir de ônibus, mas você tem que se programar muito bem para conseguir chegar a JF a tempo de pegar o (praticamente) único ônibus do dia. Em férias e feriados, você fica ainda mais sujeito a esgotarem as passagens. E na volta é a mesma coisa.

Resumindo: você tem um carro? Facilitará sua vida ao ir para Ibitipoca. Não tem? Alugue aqui com a gente ou procure carona!

 Nota mental

Pegar o carro sozinho não tá com nada, hein? Ofereça e busque carona com amigos, nas comunidades do Facebook, aplicativos (eu uso o BlaBlaCar e é confiável!) e etc. Vamos todos nos ajudar e ajudar o planeta! 😉

 Importante: Cuidado com o trânsito local! 😀

 Para informações mais atualizadas a respeito dos ônibus, consulte o site oficial de Ibitipoca.

2. A cidade é bem roots, previna-se!


Tem coisa mais deliciosa que uma cidadezinha roots, isolada de toda aquela “cinzidão” da cidade grande, com uma super vibe paz & amor? Cara, não tem. Desculpa, mas não há construção ostensiva que me convença do contrário!

Porém, hippie feelings à parte, é preciso precaver-se em algumas coisinhas básicas – só para não ocorrer aquele imprevisto chato que pode atrapalhar sua tão agradável estadia em Ibitipoca. Por exemplo:

Celular: só pega da operadora Claro, e daquele jeito. Mas isso é bom, né, gente?! Desliguemo-nos! A questão é: vá sabendo que se o seu celular não for Claro e você precisar  para algum assunto urgente, você, é, hum, bem…. vai continuar precisando.

Dinheiro: lá não tem caixa eletrônico e é bem difícil aceitar cartão (novamente, falta de sinal). Vá com cash!

Combustível: só tem posto de gasolina em Lima Duarte (a cerca de 26km de Ibitipoca). Portanto, não chegue com o tanque no osso!

3. Você não precisa pagar caro por hospedagem


Apesar da rusticidade do lugar, você não vai precisar dormir no mato. Ibitipoca conta com várias opções de hospedagem bem em conta, podendo ser dentro da vila ou nos arredores:

Pousadas
Campings
Chalés

A vantagem de ficar hospedado na vila é poder fazer tudo a pé no centrinho; a desvantagem é ter de se locomover até o parque de carro (difícil achar vaga) ou van (paga-se R$ 5 por perna). Eu fiquei na vila e não me arrependo. Para mim, não precisar pegar o carro para ir jantar e passear compensa o preço da van.

 Dicas!

  • Procure e reserve a sua pousada ou chalé facilmente aqui pelo Booking.com – assim você ajuda um tiquinho o blog 🙂
  • Além dos campings da vila, existe um camping dentro do próprio parque – valor do pernoite: R$ 30/pessoa
  • O chalé da Dona Dina não está anunciado em nenhum lugar na internet. Ela é uma senhora simpaticíssima que aluga uma casinha (eles chamam de chalé, mas não é bem isso) perto do centro por um preço justo. A casa fica na Rua do Céu, ao lado esquerdo da igreja central. São dois quartos, um com cama de casal e outro com duas camas de solteiro. Um banheiro de uso comum. Uma sala com mesa de jantar de 4 lugares e uma cozinha americana, toda equipada. Ela oferece roupa de cama, travesseiros, cobertores e toalhas. É pequena, mas tudo muito limpinho e organizado. Para um feriado de 4 dias, ela cobraria algo em torno de R$ 600 a 700, a negociar. Deixo aqui o contato dela e algumas fotos da casa: (32) 98437-7638 (Claro). OBS: se for contatá-la, diga que soube dela por mim, por gentileza. Agradecida! 🙂

4. Separe três dias para fazer as trilhas no parque


Eu sei que a cidadezinha é uma delícia, e rola música e bebedeira, e zás. Mas conhecer o Parque Estadual do Ibitipoca não é ponto facultativo! Conciliação delicada, eu sei.

É possível conhecer e curtir tudo em um fim de semana? Olha, até é. Mas o ideal mesmo é você ter 3 dias inteiros. Assim, você pode fazer cada uma das trilhas do parque com calma, sem também deixar de curtir um pouco da boemia (a quem queremos enganar? “A gente quer comida, diversão e arte” também!).

Você pode se programar para fazer os seguintes percursos, não necessariamente nesta ordem:

 DIA 1: Janela do Céu + Cachoeirinha

Janela do Céu - Ibitipoca - MG

DIA 2: Circuito das águas

Circuito das Águas

Ducha

 

Circuito das Águas

DIA 3: Pico do Pião + grutas

Vista do Pico do Pião

Gruta dos Viajantes

Ai, mas e se não tiver jeito e eu não conseguir ter 3 dias para fazer as trilhas, qual eu devo priorizar?? – Sem sombra de dúvidas: Janela do Céu + Cachoeirinha. Em segundo lugar, acho que fico com o Circuito das Águas – apesar que as grutas também são incríveis… difícil decisão!

Está curtindo? Então curta também a nossa página no Facebook! 🙂

5. Música é um ponto forte na cidade


Nem só de morros e cachoeiras vive Ibitipoca. A cidade é muito musical! Se você gosta de sair pra curtir um som, vai se dar bem aqui. Nos barzinhos do camping Ibitilua rola alguma coisa, mas eu gostei mesmo foi do cara que toca no “shopping” (é assim que chamam um espaço ao ar livre cercado de bares, restaurantes e casas de artesanato). Se tiver um showzinho por lá, vale a pena ir dar uma conferida! Rola reggae, forró, MPB, samba, etc.

Tem espaço para os artistas amadores também… 🙂

Foto: Sil Andrade

Foto: Sil Andrade

Descendo em uma espécie de porão no centro desse “shopping”, tem um bar com um palco, onde tive o prazer de ouvir uma banda de blues chamada John Clay, muito boa!

 Nota mental

Falando em blues, no mês de agosto rola o (carinhosamente chamado) Ibitiblues. Adivinha! É um festival de blues em Ibitipoca. Há!

logotipo-ibitipoca-blues-2015-250

6. Você tem que conhecer o Bar do Firma!


O Firma é famoso em Ibitipoca, seu bar é praticamente uma atração turística. Acho que vale a pena a visita pela curiosidade do lugar, que não tem nada de convencional.

É basicamente uma casa no meio da floresta igual àquelas que vemos em fábulas ou contos de fadas. Escura, cheia de plantas permeando o espaço, com uma decoração bastante peculiar com coisas antigas. Não me espantaria se você encontrasse cogumelos coloridos na parede e gnomos passeando por ali!

A doideira não para por aí: além dele ter uma sobrinha (de uns 7-8 anos?) que mora/trabalha lá com ele (oi?), você entra e se serve da cachaça que fica em uma garrafa pendurada no meio da sala à vontade, e depois paga quanto achar que deve. Não estou lembrada se o mesmo vale para a cerveja, mas acredito que sim.

PS: ele é meio mal humorado e não deixa tirar fotos por lá 😛

E como se chega ao Bar do Firma? Siga as estrelas, a luz da lua, as pedrinhas jogadas por João e Maria… sei lá, é no meio do nada! Brincadeira, é menos difícil de chegar do que parece, então se você quiser ir de carro, é só perguntar na vila. A opção alternativa é pagar um “taxi” (algum local que faça esse traslado, tem vários que fazem), sai cerca de R$ 10 por cabeça por perna. Eu peguei este “taxi”, mas depois de ver o caminho, vi que teria sido tranquilo ir de carro. Fica a cerca de 10-15 minutos da vila.

 Deixo aqui o contato do Marciano, que realiza o serviço de transporte (van) em toda a região de Ibitipoca: (32) 3281-8231, (32) 8402-1319, (32) 8404-2991, (32) 8517-1001.

7. Você vai ter que abdicar da dieta e provar algumas delícias Ibitipoquenses


Ir a Minas (seja em que canto dela for) e não comer pão de queijo e tomar uma cachacinha é praticamente uma heresia! Eu não sou a pessoa mais entendida do mundo em culinária mineira, mas que o pão de queijo de lá é bão (mai bão mêmo!), isso é! Tem uma mini-lojinha (é praticamente só uma porta) na rua principal que vende apenas pão de queijo (recheado ou não), super recomendo procurar este. Uma coisa que eu não conhecia, experimentei lá (tem de monte) e adorei também é o pão de canela, vale a pena provar.

A ibiti-cachaça é muito saborosa. Você a encontra com certeza nos bares do shopping, ou para comprar a garrafa nas lojas de artesanato e produtos da região. Aí você encontra também uns tipos bem peculiares de pinga, como de milho, açaí e Ovomaltine – quanto a essas, eu não posso dar minha opinião, só sei que elas existem. Acabei não provando a ibiti-cerveja na pequena cervejaria chamada Ibitibeer, mas aposto que tampouco deixa a desejar.

Se aceita uma sugestão de lugar para jantar, conheça o restaurante Gula do Lobo. Os pratos são meio gourmet sem ter preço de gourmet, a casa é bem rústica, rola um sonzinho ao vivo bem gostoso, os donos são super simpáticos. Clima delicioso. Recomendo!

Coloca Ibitipoca nos teus planos, não te arrependerás! 🙂

Para mais informações, consulte: http://www.ibitipoca.tur.br/

GRATIDÃO 

Data da trip: Abril de 2015

 Já segue o 7 Cantos do Mundo nas redes sociais?

 Comece a planejar sua viagem agora mesmo!

Reservando com os nossos parceiros, você não paga nada a mais por isso, e ajuda um pouquinho o blog 🙂

Temos parceiros para hospedagem, seguro viagem, aluguel de carro e agência de viagens, ecoturismo e bem estar, com roteiros prontos ou personalizados.

Veja AQUI.

 Achou este post bacana? Curta, comente, compartilhe!

Sobre a autora Ver todos os posts Site da autora

Laura Sette

Bióloga paulistana que não vai sossegar enquanto não conhecer os sete cantos do mundo. Apaixonada por natureza e culturas, é perdendo-se por aí que ela se encontra. É viciada em livros e café, positividade é sua filosofia de vida e não perde uma oportunidade de rir e fazer rir com uma (nem tão) boa piada.

Comente! :)

122 ComentáriosDeixe um comentário

  • tem alguma previsão de quando vc ira estou doido pra ir com meu afilhado queria encontrar uma galera legal pra nos divertirmos por la abraço adorei o post

  • Adorei o post Laura, mega detalhado e cheio de dicas !!! Irei a Ibiti em Janeiro, você recomendaria um mês que seja a melhor época para visitar o Parque ??

  • Ibitipoca é mesmo perfeito! Sempre que posso vou lá.
    Laura, venha conhecer Santa Rita de Jacutinga MG, cidade vizinha e parceira no Turismo de Ibitipoca, através da Rede Ibitipoca. Será um prazer ser seu guia aqui. Abs

  • Ola Laura…parabens amei seu blog….apesar da minha idade tambem adoro fazer caminhadas…agora com se blog ..muitas informacoes…obrigada.

  • Ai que texto lindo, sensível, bem explicado e feliz! Seus comentários são quase os que eu faria rs, preciso muito ir nessa cidade Laura Laurinhaaa estou em êxtase após ler as palavras hippie, música, parque estadual e… ROOTS a minha palavra preferida pra sempre kkk Todas elas juntas são os instrumentos com qual toco e quero cada dia mais “tocar” minha vida. kkkkk

  • Laura, pensamos em ir com bebê de 1 ano, acha que da para curtir? Já acampamos.com ele… Mas e as trilhas? Tem alguma que dê para fazer com ele no canguru? Pelo menos VC acha que dá? Abraços

    • Oi, Clores! Eu não sou expert em crianças, mas pelo nível de dificuldade das trilhas, eu acredito que dê sim, sem problemas! Elas são amplas, fáceis.. só precisa ter força nas pernas, braços e disposição pra carregar o baby, né? hehe 🙂
      Que lindo isso! Parabéns por levar seu filho tão pequeno já para ter este tipo de contato tão rico! Nossa, me enche a alma isso! Obrigada!!!! beijão

    • Olá Clores, tudo bem? Você foi com o bebê ? Pergunto pois pretendo ir em janeiro/2017 com minha filha que terá 1a7m, Já fomos para a chapada dos veadeiros, quando ela tinha 4 meses, mas pegamos trilhas bem curtas. Fico com medo de não conseguir aproveitar o lugar caso as trilhas sejam longas. Nesse caso vou acabar escolhendo outro destino…

  • Laura, muito obrigado pelas dicas!!!
    Irei em 9/3 para Carvalhos que está aproximadamente 120km do Parque, e no 10/3 (quinta) logo pela manhã, sigo rumo à Ibitipoca. Estava na dúvida se ficava 2 ou 3 dias, agora sei que vou precisar de 3.
    Retorno para Carvalhos e vou para Aiuruoca, caso não conheça, vá.
    Em Carvalhos fico hospedado na casa de uma tia, uma casa bem roots, bem roots…
    Beijos e mais uma vez, muito obrigado!

  • Oi Laura,

    Amei seu post e suas dicas todas muito uteis. A pesquisa sobre Ibiti me fez chegar ao seu blog e ja amei.. to descobrindo outros lugares que não posso morrer antes de conhecer! parabens!!

  • Laura, venha pra Carvalhos… Entre Aiuruoca e Ibitipoca. Tem umas trilhas bacanas e estamos precisando impulsionar o turismo da cidade!

      • Olha, dá pra tentar uma subida no Pico do Muquém, e Pico dos Três Irmãos… eles são um pouco mais baixos que o Papagaio em Aiuruoca, mas tem características similares. A cachoeira da Estiva é um lugar que vale muito a pena também, mas nesse caso tem que chegar lá de carro porque é longe da sede. Tem as vilas rurais também com um pessoal muito bacana.
        Eu moro num num sítio, aqui também tem uns lugares bacanas, perdemos a cachoeira depois que uma central de geração de energia se instalou aqui próximo de casa.
        Qualquer coisa entra em contato comigo pelo facebook (https://www.facebook.com/anaclaudia.decastro), caso queira vir nós te hospedamos aqui no sítio.

  • Laura, meus parabéns pelo post!

    Adorei saber um pouco mais sobre Ibitipoca, estive lá em janeiro mas quero voltar ainda esse ano, pq tivemos sérios problemas com nossa hospedagem, mas de resto foi tudo tão lindo q vale muito à pena o retorno.

    Beijos e continue escrevendo!

  • Oi Laura,td bem? AMO viajar e cada vez que eu volto pra casa bate uma saudade…rsrs
    Conhece a Ilha Grande no RJ? Vale MUITO a pena, fui em janeiro de 2015 e fiquei acampada no Camping do Luis, no Aventureiro. São duas horas e meia de barco saindo de Angra, sem sinal de celular e luz elétrica, mas o lugar é formidável. Ainda na Ilha, na Praia de Palmas, fiquei no Camping Nascer do Sol, o Alexandre é super receptivo, vc vai amar.
    Adorei o post sobre Ibitipoca, em julho estarei por lá, se Deus quiser. Agradeço pelas dicas, muito valiosas!
    Essas mochiladas faço todas sozinha e virou um vício: férias=estrada. Sempre de ônibus hehehehe Por falar em ônibus, quando puder, vá pra Santiago do Chile de ônibus. Tem uma linha que sai do Tietê e demora quase três dias pra chegar, mas paga cada dor nas articulações a vista da Cordilheira dos Andes.
    bjos e perdoe o post-carta 😀

  • Olá Laura,
    Ótimo post, estou planejando conhecer Ibitipoca no fim do ano no começo de dezembro, você acha que seria uma boa época para conhecer toda a região? Sou de Sp e estou louco para fazer as trilhas. Referente aos campings teria algum para indicar e mandar o contato?
    Obrigado desde já, seu post me animou ainda mais para conhecer este paraíso.

    Não pare de escrever pois seus textos tocam pessoas de formas que você nem imagina. Parabéns

  • Em Ibiti é MUITO frio no inverno! Não contem com cobertores nos chalés! Eles não serão suficientes ! Levem bastante cobertores, mantas, agasalhos, luvas…

  • Bem legal as dicas.. estou planejando ir para Minas no final de setembro, vi que é uma boa epoca para não pegar muita chuva.
    Entre outros lugares pensei em conhecer a serra da canastra, conhece?

  • Boa tarde Laura,
    Estava pensando em ir passar um 4 dias por lá… Agora no fim de agosto início de setembro, mais ou menos qual a temperatura nessa temporada saberia ? É o camping estav olhando o que fica no parque sendo que para o centro a distância dele é um pouco grande, vou de bus… Teria alguma locomoção para ir ao centro ou você indicaria ficar em um camping no centro e pegar locomoção para o parque? obrigado Abracos… 😉

    • Olá, Jefferson!
      Como vc vai ainda no inverno, acredito que a noite deva fazer frio sim, mas não saberia dizer o quanto (qual temperatura média). Acho melhor pesquisar em sites especializados hehehe 🙂
      Eu não posso dizer como é ficar dentro do parque, pois não fiquei (mas até que gostaria!). Mas existe sim esse lance da distância do centro, e não sei se tem transporte à noite. De dia, tem vários, o tempo todo. Então se quiser optar pela coisa mais certa, fique no centro (ex: Ibitilua) que lá tem comida, bebida e música boa à vontade, e de dia você pode caminhar ou pegar a van até o parque. Que tal? Apenas uma sugestão.
      Boa sorte! Abraço

  • Laura estou apaixonada pelo seu blog.
    Ano que vem pretendo viajar para Ipitipoca e o seu blog me ajudou muito decidir quantos dias ficarei por lá para conhecer um pouco da cultura e beleza do lugar.
    Meus parabéns o texto está ótimo e muito bem detalhado com todas as informações que eu tinha dúvida.

    Beijão 🙂

  • Olá Laura, parabéns pelo blog!
    Estou querendo ir no final deste mês, porém não tenho companhia, voce acha que dar para ir sozinha de boa?
    Gostaria de saber se tem outras opções de condução também de Lima Duarte x ibitipoca, além do ónibus?

    • Oi, Agda!
      Obrigada pelo elogio 🙂
      Acredito ser super tranquilo ir sozinha! (Respondi meio tarde, né? Já é fim do mês…)
      Não conheço outras opções de transporte entre Lima Duarte e Ibitipoca… Boa sorte!! bjos

    • Olá, Laliza! Você se refere às trilhas no parque, certo? Não vou dizer que não cansa, mas não achei um absurdo não. E eu mesma peguei chuva na volta da Janela do Céu e foi tranquilo. Claro, chuva sempre requer uma atenção redobrada para não escorregar, mas as trilhas no parque são boas. Sobre a estrada até Ibitipoca: ela é de terra, mas é boa também (é bem batida, sabe?). Não peguei com chuva, então não posso dizer se ela chega a ficar ruim, mas não me pareceu ser o caso. Obrigada pela visita, e boa sorte! beijos

  • Oi Laura ! Achei perfeito Ibitipoca, nunca tinha ouvido falar….. e olha que sou de MG, moro numa cidadezinha no sul das gerais chamada Campos Gerais….kkkkk ….fiquei super afim desse festival de Blues… pena q agora so em 2017!!!! Vc foi la conferir?

    • Oi, Luciana! Nossa, você não conhecia?! hehe Que bom que conheceu! Demais, né?? 😀
      Poxa, não consegui ir no Ibitiblues não… se você for, me conta! 🙂 Obrigada pela visita e comentário! Beijos

  • Laura!!! Que amor esse post! Tbm sou bióloga e estou indo pra Ibiti esse fim de semana, infelizmente só tenho o sábado e metade do domingo, mas depois de ler tudo tão detalhado me deu vontade de ficar uma semana! Moro em Minas e acredite, temos lugares incríveis! Caso ainda não conheça a dica é Serra da Canastra, uma maravilha!

  • Olá Laura, parabéns pelo post!! Estava pesquisando sobre a Janela do Céu e vim parar aqui.. de onde não vou sair por um bom tempo rs. Deu até vontade de pegar um feriado prolongado em SP e ir para lá.. a cidade fica muito cheia?

    • Olá, Douglas! Obrigada pelo elogio 🙂
      A cidade fica um pouco cheia em feriado sim – como qualquer lugar legal no Brasil, né? 😛 Mas vá mesmo assim! Vale super a pena! Ibitipoca tem uma energia muito especial! Boa viagem!! Abraço

  • Oi Laura! Eu e minha esposa iremos a Ibitopoca no início de março. Nossa dúvida é quanto ao n° ideal de dias por lá. Nosso plano era fazer as duas trilhas menores e passeios fora do Parque (existem?) – 3 dias. Um dia para curtir a vila. Toral 4 pernoites. É suficiente?
    Abraço!!!
    Nossa filha é bióloga também! Com mestrado em oceanografia (UERJ)

    • Olá, Valmyr e Wilma, tudo bem?
      Existem passeios fora do parque, mas eu não sou familiarizada com eles, teria que pesquisar mais e/ou conversar com guias da região. Porém, com os 3-4 dias que vocês estão pensando, vocês conseguem fazer todas as rotas do parque com tranquilidade, sem “sobrar” muito tempo.
      Que legal que sua filha também é bióloga, mande um salve a ela 😀
      Grande abraço, feliz 2017 e boa viagem!

  • Genteee que lugar é esse? fui agora no final do ano, passei a virada lá, tipo muitooo bom, em vários lugares já estão aceitando cartão, e claro fui na janela do céu, obrigada pelas dicas Laura, foi realmente, incrível e inesquecível.

    • É demais, né, Ana Cristina? Que legal saber sobre o cartão. Será que celular está pegando também? Que bom que conseguiu pegar a Janela do Céu aberta – soube que a trilha estava fechada, né? Eu que agradeço pela leitura e comentário! 🙂 Um beijo

  • Oi Laura, boa tarde!
    gostaria de saber se no carnaval é muito lotado, ou é mais tranquilo, queria fugir da bagunça hahaha

    Adorei o Post, só aumentou minha vontade de ir.

    • Oi, Gabriele! Olha, eu acredito que seja sim, por dois simples motivos: 1) é carnaval – o que não fica lotado no carnaval, né? 😛 2) Ibitipoca ficou bastante conhecida nos últimos tempos, então acho que bastante gente está procurando/vai procurar ir. Mas sei lá, não deixa de ser mato, lugar roots, e possivelmente não rola um super carnaval lá (tomara que não), então acho que o “lotado” lá pode ser light em relação às cidades onde rola carnaval na rua e tals.. hehe Se eu não tivesse certeza de uma outra oportunidade em breve, eu arriscaria. Faz sentido?
      Obrigada pela leitura! Beijos

  • Laura, bom dia!
    gostei muito do seu blog sobre ibitipoca. confesso que tenho medo só de combustível e emergência médica.
    que que tu dizes sobre tais?
    beijo.

    • Olá, Alberto! Agradeço pelo elogio 🙂
      Sobre o combustível: é bom estar com o tanque razoavelmente cheio, pois não há (ao menos não havia em 2015) posto de gasolina na cidade.
      Sobre atendimento médico: caso algo venha a acontecer, você provavelmente teria de ir à cidade mais próxima (Lima Duarte), acredito eu. Mas vamos ser cuidadosos e otimistas, e crer que tudo vai correr bem. Se formos sempre pensar em tudo o que pode dar errado, a gente não vai nem comprar pão na padaria da esquina, né? 😉 Abraços

    • Hehehe obrigada pelo elogio, Marcelo! 🙂 Sinceramente, acho que não daria para fazer de bike não 🙁 Tem muitas pedras (degraus) nas trilhas, acho que ficaria inviável. Não sei nem se é permitido entrar com bike no parque… Obrigada pela leitura e comentário! Abraço

  • Adorei suas informações. Apesar de nascer e viver em Juiz de Fora há mais de 50 anos agora eu e meu amor vamos conhecer Ibitipoca. Comemoraremos 16 anos juntos. Obrigada e sucesso em seus empreendimentos. Abraços.😍😘

  • Olá Laura, adorei seu Blog, ótimas informações, adoro conhecer esses lugares.
    Você saberia dizer se é possível ir até Ibitipoca, de MOTO?
    Obrigado!

  • Oi Laura!
    Eu estava pesquisando sobre Ibitipoca e encontrei seu blog. De repente, vc pode me ajudar… Uso cadeira de rodas e gostaria de saber se a vila oferece alguma estrutura para a minha condição.
    Obrigada e parabéns pelo blog!!

    • Oi, Ana! Puxa, infelizmente eu acho que a vila não é 100% acessível 🙁
      Você iria sozinha? Acho que não é inviável você ir, só a cidade não é totalmente preparada, entende? Teria que ver também com a pousada onde vc vai ficar. Taí uma coisa pra gente puxar a orelha das prefeituras, né? :/ Tomara que você consiga ir! Boa sorte! bjos

    • Olá, Rafhaella! Não fui mais… :/ Fevereiro certamente vai ser quente hehe e talvez um pouco mais cheio. Mas eu iria de qualquer modo, porque vale muito a pena! Obrigada pela leitura e comentário! Abraço

  • Olá Laura!! Muito bom seu relato….eu que já estava afim de ir no meu aniversário, agora em março, agora já decidi!!
    Será que vc sabe me dizer uma media de gasto com comida por lá???(tenho medo de errar na conta do dinheiro….)

    Muito obrigada

    • Oi, Lais! Que legal que vai passar seu aniversário em Ibitipoca, vai amar! 🙂
      Ixi, falar em valores… Quando fui em 2015, não era muito caro comer fora não, mas difícil falar em números. As coisas podem ter mudado também.
      Vou chutar algo como 40-50 reais para um jantar, por pessoa, talvez. Se for lanche/pizza, será menos, claro. Falo jantar pois eu passava o dia no parque, levava um lanche de trilha, e saía para comer no centro apenas à noite. Espero que ajude! Se eu tiver errado feio o chute (espero que não, ou que erre para mais hehe), depois você volta aqui pra me contar ou puxar minha orelha 😉
      Boa viagem e feliz aniversário desde já! 😀 Beijos

  • Laura grande auxílio você me prestou com este seu registro super detalhado.
    Eu gostaria muito de poder te pedir algumas informações, mais não por aqui, posso pedir para que se corresponda comigo?
    Desde já, muito obg pelas informações 👏

  • Olá Laura… Simplesmente amei o seu comentário! Estive em Ibitipoca em 2016 participando do circuito Xterra e estarei retornando exatamente nesse fim de semana para novamente participar do circuito Xterra/2017. A minha família, esposa e 3 filhos simplesmente amaram esse lugarzinho fantástico. mágico e encantador. Coincidentemente Laura, ficamos hospedado naquele pedacinho de céu que é a casinha da Dona Dina, com vista espetacular das serras aos arredores. A dona Dina e o seu esposo, ah, esses dispensam comentários. Essa senhora é tão simpática, tão doce e atenciosa, que mantivemos contato nesse intervalo de um ano da nossa primeira viagem a Ibitipoca.
    Parabéns Laura pelos comentários… Para quem pretender conhecer o lugar, deixo a minha confirmação de que você foi muito feliz em descrever com tanta singeleza, delicadeza e magia o encanto do lugar. “Ninguém merece passar por essa vida sem conhecer Ibitipoca”. Abraços.

    • Que comentário delicioso o seu, José Geraldo! Obrigada pelo carinho! Que legal que vocês ficaram na casa da Dona Dina. Ela não é um AMOR de pessoa?
      Ibitipoca é realmente um encanto! Ninguém merece não conhecê-la mesmo! Obrigada pela visita e pelo super comentário 🙂
      Abraço!

  • Gostei muito da forma que utilizou para nos apresentar esse lindo lugar. Uma forma descontraída, com bastante dicas e informações importantes. Em breve 😉

  • Hummm…
    Grato pelas dicas!
    Estou programando de passar o dia dos namorados/2017 lá, com minha Carlinha… Não conhecemos ainda. E pelos seus comentários, é do jeitinho de lugar que gostamos.
    Bem…
    Depois que nós conhecermos eu volto aqui e digo como foi.
    De qualquer forma, por enquanto, agradeço muito o compartilhamento de suas impressões. Sem dúvida animou-nos ainda mais!!!
    Valeu! Abs!

  • Oi Laura, tudo bem? Nossa como é importante a gente ter uma ideia da estrutura que oferece um lugar quando temos crianças! Muito bom!!!
    Bom, eu estou planejando em passar o fim de semana com minha família, só estou preocupada se as crianças conseguem fazem na boa essas trilhas, principalmente Janela do céu. A menor tem 7 e o maior tem 13 anos. Bjo e obrigada!

  • Será q já chegou sinal de celular por lá? Não tenho claro!! 😱😜
    Pensando em dar um pulo lá nas minhas férias agora em junho, será que está mto frio essa época?
    Gorarei mto das informações… Estou na dúvida se vou pra Ibiti ou Aiuruoca.

    • Oi, Mariana! Capaz que tenha chegado sinal de outras operadoras, viu? A cidade ficou bem popular desde que eu fui em 2015. Super recomendo conhecer tanto Ibitipoca quanto Aiuruoca. As duas são incríveis!! Não dá para ir para as duas? hehe
      Você chegou a ler o nosso post sobre Aiuruoca? Lá tem mais informações, quem sabe te ajuda a decidir em qual ir primeiro 🙂
      Obrigada pelo comentário! bjos

  • Bom dia! Mesmo para quem está fora de forma e sem estar fazendo exercício, é tranquilo fazer as trilhas?

    Outra dúvida: parte da estrada é de terra?

    Grato

    Oscar

    • Olá, Oscar! As trilhas variam um pouco em intensidade. A Janela do Céu e o Pico do Pião são um pouco mais pesadas, o Circuito das Águas é mais tranquilo (leia mais sobre cada trilha aqui neste post). Claro que sempre quem está sedentário sofre um pouco mais do que quem é ativo fisicamente, o que não significa que seja inviável. Mas tem outro lado também: não conheço sua condição de saúde, acho interessante sempre consultar um médico antes, que tal? 😉
      Boa sorte! Abraço

  • Laura, parabéns garota. Vc sabe fazer a gente sentir água na boca. Meu marido trabalhou por 4 meses em Juiz de Fora e nunca tivemos essa ideia de um lugar assim tão lindo​. Mas agora tenha certeza que vamos sim. Obrigada pela postagem. Beijos querida.e Gratidão.🙏😘😘😘🙏🙏🙏🙏🙏🙏

  • Laura, muito boa a postagem!!!
    Me responda uma dúvida por favor….eu pretendo fazer uma viagem em julho, mas o frio de inverno pode atrapalhar para curtir todas as atrações de Ibiti? Principalmente as trilhas e etc.
    Ou vc aconselha em ir num período mais quente?
    Meus agradecimentos, Bjs!!

    • Olá, Thales! Eu nunca estive em Ibitipoca no inverno, então não posso te falar com muita propriedade. Mas baseando-me em outras regiões parecidas, eu imagino que seja quente/agradável durante o dia (ao menos em dias de sol), e frio à noite. Certamente as cachoeiras são melhores aproveitadas no verão (e mesmo assim são frias, hein?). No inverno, tem que ser mais corajoso! hehe
      Mas olha, eu não deixaria de ir em julho não! Vá sim! Até porque, curtir um friozinho à noite na montanha é tãão gostoso! Lareira, vinho, fondue… hummm, tudo de bom! Vá sim! 😉 Obrigada pela visita e comentário! bjos

  • Ola Laura, quais as ultimas sobre Ibitipoca? Para o feriadão de 15/06/17 o que vc recomenda?
    Em 3 dias…..qual seria o roteiro indicado por vc!
    Obrigado

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *